Indaial: FIC sedia 3ª Salão Fotográfico da EEB Frederico Hardt e Exposição da Escola de Artes

30/06/2015 09h45

  • Compartilhe
Indaial: FIC sedia 3ª Salão Fotográfico da EEB Frederico Hardt e Exposição da Escola de Artes

De 1º a 26 de julho, a Fundação Indaialense de Cultura (FIC) sedia o 3ª Salão Fotográfico da EEB Frederico Hardt, intitulado “Indaial sob Novos Olhares”, e a Exposição da Escola de Artes da FIC, com o nome “Viagem do Passado ao Contemporâneo”. As exposições estão abertas para visitação ao público gratuitamente, de segunda-feira a domingo, das 8h30 às 17h. A FIC está localizada na rua Dr. Blumenau, 5, Centro.


Sobre o 3ª Salão Fotográfico


Indaial sob Novos Olhares” foi o desafio proposto pelos professores Denise Di Bernardi, na disciplina de Artes, e Marcelo da Silva, na disciplina de Sociologia, da EEB Frederico Hardt, para o 3º Salão Fotográfico da escola, que ocorreu no mês de setembro de 2014, nas dependências do educandário, e que vem percorrendo inúmeros locais da cidade como hotéis e o centro comercial Vitória Regia.


Segundo os professores, “nesse salão fotográfico, o principal objetivo foi criar novos olhares para lugares corriqueiros da cidade e exercitar as técnicas de enquadramento, posicionamento e recorte da imagem fotográfica, bem como discutir o advento das novas técnicas e tecnologias que nos últimos anos tem facilitado e popularizado a fotografia. Após terem uma oficina com o fotógrafo e artista visual, Marco Struve, os alunos tiveram um mês para exercitar o olhar, captar imagens e discuti-las em sala de aula”.


O primeiro Salão Fotográfico da escola foi realizado em 2011 e estimulado pelo professor de geografia, Norberto Lindner, que também é fotógrafo amador na cidade. Nessa terceira edição, as fotografias foram avaliadas e julgadas pelas artistas Maria Adelina Costa e Nanci Merize Moskorz, além do professor Norberto.


Sobre a Exposição da Escola de Artes da FIC


Na “Viagem do Passado ao Contemporâneo”, tema de estudo da Escola de Artes em 2015, os alunos trabalharam em diversas formas de representação do corpo: das consagradas historicamente, como o retrato; às contemporâneas, como a “instalação de mãos”. Esse olhar para o contemporâneo abriu outra possibilidade para a exposição, que vai além da apreciação: a intervenção. Em um dos trabalhos expostos, o visitante poderá interagir com a obra, modificando partes de um grande retrato de lugar. Em outro, cubos com retratos podem ser virados, empilhados e vistos de todos os ângulos.


Nos quatro meses de encontros, os alunos conheceram um pouco do trabalho de artistas brasileiros e estrangeiros, lembrados pela história ou contemporâneos. Foram explorados materiais e técnicas diversas e a vivência do fazer artístico, lembrando sempre da importância de todas as manifestações artísticas existentes, tradicionais ou modernas. Entre os artistas pesquisados figuram os estrangeiros Daniel Hourdé e Leonardo Da Vinci, bem como os brasileiros Cândido Portinari, Vicente do Rego Monteiro e os grafiteiros gêmeos Gustavo e Otávio Pandolfo. A coordenação da exposição é da professora Camile Brick.


Fotos: trabalhos desenvolvidos para a Exposição da Escola de Artes

Comente


* Campos obrigatórios

© Unifique. Todos os direitos reservados.