Escola Osvaldo Cruz, de Rodeio, desenvolve projeto sobre as origens

18/05/2016 10h59

  • Compartilhe
Escola Osvaldo Cruz, de Rodeio, desenvolve projeto sobre as origens

Durante esse ano de 2016 a Escola de Educação Básica Osvaldo Cruz, de Rodeio, que pertence à 34ª Gerência de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional de Timbó, realiza o projeto “Nossas origens – Passado/Presente/Futuro. Conhecer para valorizar”. O projeto já iniciou com várias atividades e será desenvolvido até o mês de dezembro. “O objetivo é atingir todas as turmas da escola e todas as disciplinas. O projeto está sendo desenvolvido por áreas do conhecimento, e norteará todas as atividades realizadas pela escola. Ele foi pensado com a finalidade de apresentar a cidade de Rodeio numa perspectiva de estar inserindo os alunos como construtores e transformadores”, informa a assessora de Direção Maristela Fava Cristofolini.


 

Conforme a direção da Escola, o projeto tem o propósito de fomentar uma reflexão sobre a importância das raízes culturais de seu povo no sentido da afirmação de sua identidade. Para isso, a Escola buscou a base de estudo no livro “Histórias e Memórias de Rodeio”, da professora e escritora rodeense Iracema Moser Cani. No mês de março, como atividade do projeto, a escritora ministrou palestra de apresentação do livro para toda a comunidade escolar.


Nessa primeira etapa de atividades do projeto, os alunos já puderam aprender sobre a escrita espontânea sobre a vivência em Rodeio, paródias, contos, visita ao município refazendo a rota realizada pelos primeiros imigrantes na vinda a Rodeio, entrevistas com familiares, linha histórica, visita ao Museu “Usos e Costumes da Gente Trentina”, rádio novela, etc.


Conforme Maristela, no mês de abril os estudantes participaram do Festival de Poesias, que foi realizado nos três turnos, em horário de aula. Todas as turmas participaram com várias apresentações, incluindo a declamação de poesias no dialeto trentino. Também foi realizada a Semana Literária, na qual teve a palestra com a escritora Ornela Pezzini, que é autora do livro “Na Trilha dos Antepassados”.


Para o mês de junho já está programada a Mostra de Trabalhos Interdisciplinares e em agosto acontecerá o Festival de Música e Dança, contemplando músicas folclóricas.

Para a escola, o futuro nasce do passado, que não deve ser cultuado como mera recordação e, sim ser usado para o crescimento no presente, em direção ao futuro. “Nós não precisamos ser conservadores, nem devemos estar presos ao passado, mas precisamos ser legítimos e só as raízes nos dão legitimidade”, ressalta a direção da Escola.

Comente


* Campos obrigatórios

© Unifique. Todos os direitos reservados.